quinta-feira, 2 de outubro de 2014

.O Melhor da NYFW / Spring 2015.


Quando chega essa época do ano, sempre penso que irei conseguir dar um jeito de olhar todos os desfiles de Primavera / Verão das temporadas internacionais. Mas, são tantos looks por vez e meu tempo livre ficou tão escasso de uns tempos para cá, que acabo vendo somente os de minhas grifes favoritas. 

Faz parte de minha profissão olhar o que acontece em todo o mercado de uma maneira geral e gosto muito disso, então, sem protecionismos, decidi analisar, pelo menos, tudo o que foi mostrado em uma das temporadas: a de Nova York. Escolhi a NYFW por ser a que menos me chama a atenção, por ter poucas grifes das quais realmente gosto. Fiquei feliz por ter feito isso, pois gostei de muita coisa! 

O mercado da moda está mudando já faz um tempo e as pessoas querem ver uma peça e logo se imaginarem dentro dela. É tudo muito rápido e as empresas cada vez mais precisam desenvolver aquilo que despertará um desejo instantâneo em suas clientes. Acredito em uma moda que trabalhe mais com atemporalidade, na qual, no futuro, você olhará para aquela roupa ou acessório e ainda curtirá o estilo. Comprar não por impulsos e somente o que tem a ver com a personalidade de cada um.

Gostei do que vi nessa temporada por ter me despertado essa vontade e esse desejo. Muita coisa bonita e sem grandes complicações.

         .CAROLINA HERRERA.         


Que coleção! Fiquei apaixonada por quase tudo o que foi desfilado. Tanta sensibilidade e beleza reunidas que quando terminei de ver todos os looks, já tinha certeza que este seria meu desfile preferido. Impecabilidade é a palavra perfeita pra mim que define o que Carolina Herrera mostrou. Muitos florais lindíssimos, leveza e quase tudo dá aquela sensação de conforto.






         .FLORES E MAIS FLORES.         


Assim como falei um pouco a respeito no post anterior, os florais tomaram a dianteira nesta temporada, não somente em formato de estampa, mas, também, nos bordados e nas aplicações tridimensionais. Carolina fez bonito usando as flores como o carro chefe de sua coleção e muitas outras grifes também souberam resolver bem como as usariam em suas peças. Alguns ótimos exemplo: Naeem KhanOscar de la Renta, Michael Kors e Vivienne Tam.







         .FUNNY.         


É cômico ver como algo tão rechaçado na moda, pode voltar com tamanha força e empenho de alguns estilistas. Parte de minha adolescência foi nos anos 90 e eu adorava um monte de coisas que hoje, chegando nos 30, considero interessantes somente para aquela fase da vida. 

O revival dos anos 90' está por aí já faz algum tempinho e mesmo adorando todo o movimento minimalista e clean da época, reeleitos de uma maneira bem atual, também acho que há coisas que deviam ter ficado no passado, quando ainda havia um contexto para tal. Gosto é gosto e pra mim, coisas de pelúcia e umbigo de fora não deveriam ter sido desenterrados. Mas, gostei de algumas coisas que apareceram, como o look acima da Libertine

         .FRANCESCA LIBERATORE.         


Um dos destaques para mim da NYFW foi a coleção da Francesca Liberatore. Bem easygoing e com camisetas bonitas que misturam estampas localizadas de aves e muita transparência.


         .EM AMARELO.         


Já falei por aqui mais do que uma vez, provavelmente, que adoro amarelo e nunca entendi o motivo de tanta gente não gostar de uma cor tão bonita e alegre. Presente há algumas temporadas em diversos desfiles, ele dá vida e calor à peças nas mais variadas modelagens e estilos.



         .EM BRANCO.         


Característica forte dos anos 90', os looks quase 100% brancos são lindos, elegantes e para mim, uma das poucas combinações monocromáticas que curto. São as texturas que falam mais alto por aqui e elas são muito bem-vindas. Esse vestido acima é uma das peças mais bonitas de toda a temporada! Modelagem incrível, diferente e muito sofisticada.



         .PARA COBRIR-SE.         


Nosso verão é tão quente que é bem difícil tirarmos um blazer ou casaco do armário durante a estação. Mas, algumas grifes desfilaram modelos tão lindos, que selecionei alguns mesmo assim.


Exemplares bem legais, os modelos de Thom Browne vieram divertidos e combinando com o restante do look. Destaque aqui, na verdade, para as cartolas!

         .ARTESANAL.         


Estava lindo o desfile de Tory Burch e todo o trabalho artesanal de sua coleção, também esteve presente nas coleções de outras marcas. Gosto bastante dessa mistura de peças rústicas com elementos urbanos. É algo que agrada muito a nós brasileiras e que sempre tenho em mente como uma boa referência. 


         .RENDADOS.         


Há alguns anos, as rendas foram destaque em muitas coleções de tanta gente por aqui e lá fora, que de fato, cansaram e pecaram pelo excesso. Nesta temporada, presentes em vários desfiles e usadas de formas mais inteligentes e menos óbvias, elas apareceram em peças estruturando macacões e sweaters


         .DO ESPORTE.         


Uma das influências que mais curto e acredito que seja uma das mais importantes atualmente, por sua praticidade e estilo urbano, é a que provém do segmento de sportwear e suas multi possibilidades. 

Na verdade, é uma fonte que trabalha em duas frentes: o quanto os esportes servem como inspiração no desenvolvimento de peças que não fazem parte do universo esportivo, tanto o que não seria uma referência para uma traje esportivo, mas, acabou sendo absorvido como tema para as roupas usadas pelos esportistas.

Isso é muito visto nos modelos de tênis que têm surgido por aí. Lindos de morrer e que até pouco tempo atrás, poucas mulheres cogitariam em usa-los casualmente.


         .GEOMETRIA.         


Geometria nas texturas, estampas, bordados e modelagens.





         .ASSIMETRIA.         


Adoro assimetria e de tudo o que tem aparecido nas últimas temporadas, elas estão entre os maiores revivals: presentes em modelagens, aplicações e até em estampas. Elas são difíceis de assimilar dependendo de suas desproporções, mas, curti esses exemplos que selecionei. Estão na medida. 



         .LADYLIKE UPDATE.         


Cintura alta, ajustada e comprimentos abaixo do joelho, muitas vezes quase beirando os tornozelos. Nessa temporada, esse combo veio em muitos estilos. Acho esse comprimento lindo e um tanto quanto ingrato. Na prática, imagino poucas pessoas comprando essa ideia e toda vez que vejo uma famosa usando uma saia dessas, tenho a impressão de que o fotógrafo tirou a foto propositalmente de cima pra baixo, só para a moça ficar parecendo uma criança cabeçuda. Ela achata e tende a ficar boa somente em gente alta.



         .LONGOS À FLOR DA PELE.         


Lindos, simples, esvoaçantes e mostrando muita pele, estes quatro vestidos longos estão entre os meus favoritos. São tão incríveis que dispensam qualquer produção muito elaborada para compor o visual.

Imagens de referência: www.ffw.com.br


sexta-feira, 26 de setembro de 2014

.A Não Obviedade da Primavera.


A estação mais linda do ano começou esta semana e só podemos esperar uma coisa: que chova torrencialmente em São Paulo. Este post estava nos rascunhos há um ano e pouco e fui mudando de ideia tantas vezes sobre ele, que acabei adiando e somente agora o estou postando. A verdade é que essa postagem se transformou em um mix de referências florais às quais gosto de recorrer. Tem de tudo um pouco: moda, beleza, fotografia e design, de profissionais que adoro.

Por muitos anos, as estampas florais quase sempre apareciam sem graça ou eram mal desenvolvidas nas mais variadas grifes. Tão distantes da realidade que podemos observar na natureza, que eram raras as vezes em que eu ficava admirada. Felizmente, isso mudou de uns tempos para cá e vejo tanta coisa linda que foi até difícil selecionar o que mais gosto. Só nessa última temporada de desfiles, os florais apareceram em muitas coleções, em sua maioria, impecáveis. Falarei mais sobre isso no próximo post.

Imagem acima clicada por Susanne Spiel para a First Magazine. Editorial completo aqui.

Uma homenagem à primavera. 

Antonio Marras.

Série Out Of The Dark.

Fotografia por Bettina Güber. Selecionei várias fotos desta série para o post. Clique aqui para ver as demais.

Dichotomic - Fotografia de Aleksandra Zaborowska. 

Trabalho completo aqui.

DNA.

Direção de arte de Gem Fletcher. Trabalho completo aqui.

Dream Sequence.

Fotografia por Madame Peripetie. Trabalho completo aqui.

Thom Browne / Spring 2015.

Desfile completo aqui.

Givenchy.

Nora Novum Flora.

Styling de Antoniya Yordanova e Kristina Batchvarova para a 12 Magazine. Editorial completo clicando aqui.

Sunshower.

Li Wei clicada por Zhang Jingna para a Factice Magazine, 2013. Editorial completo aqui.

Phuong My / Spring 2014.

Campanha de Primavera / Verão 2014 da Phuong My, clicada por Zhang Jingna. Veja todas as fotos clicando aqui.

Alexander McQueen.

Dennis Basso / Spring 2015.

As flores aplicadas apareceram em diversos desfiles dessa temporada. Modelo lindo do Dennis Basso. Coleção completa aqui.

Comme des Garçons / Spring 2012.

Desfile completo aqui.

Série Out Of The Dark.

Steven Meisel para Vogue Italia, 2007.

Editorial icônico e um dos mais bonitos que já vi quando o assunto remete à estamparia.

Comme des Garçons / Fall 2012.

Desfile completo aqui.

This is not Wonderland.

Fotografia de Aleksandra Zaborowska. Trabalho completo aqui.


Série Out Of The Dark.

Carolina Herrera / Spring 2015.

Desfile completo aqui.

Série Out Of The Dark.

Antonio Marras / Spring 2015.

Coleção completa aqui.

Steven Meisel para Vogue Italia, 2012.

DNA.

Direção de arte de Gem Fletcher. Trabalho completo aqui.

London Fields.

Editorial para a Lucire Magazine. Todas as fotos clicando aqui.

Nature Mortes.
Projeto de Bonsoir Paris / Jules Cairon / Davina MullerTrabalho completo aqui.

Moving Time.

Direção de arte de Gem Fletcher e fotografia por Mads Perch. Trabalho completo aqui.

Erdem / Spring 2015.

Uma das coleções mais bonitas desta última temporada londrina. Desfile completo aqui.


Dichotomic.

Fotografia de Aleksandra Zaborowska. Trabalho completo aqui.