sexta-feira, 18 de julho de 2014

.Oleg Oprisco.


Quando vejo uma fotografia do ucraniano Oleg Oprisco, muitos dos meus sonhos e anseios quando criança, retornam à minha mente. Seu trabalho é lindo, delicado, nostálgico, cheio de sutilizas e interferências que mais parecem ter saído de contos infanto-juvenis. É surreal de uma maneira palpável e dá vontade de fazer parte de seus cenários e ser uma de suas personagens. São imagens que transparecem diversos sentimentos e servem como um respiro para uma semana cheia de trabalhos e reflexões.

Se ainda não conhecia seu trabalho, confira aqui. Vale a pena!




























quinta-feira, 17 de julho de 2014

.Linda Siető.

Coleção Undertone.

Conheci o trabalho da designer de acessórios húngara Linda Siető há poucas semanas e me apaixonei por suas bolsas estruturadas, com uma estética bem urbana, minimalista e cheias de camadas que se sobrepõem. Ela se formou pela Moholy-Nagy University of Art and Design, Budapeste, em 2009, e desde então, vem desenvolvendo suas peças artesanalmente, focando em conceitos mais abstratos e menos em padrões de alto consumo.





Coleção Loosen Phase 1.


Site: www.lindasieto.com
Página no Facebook.

sexta-feira, 11 de julho de 2014

.Cartagena e San Andrés.

Vista de Cartagena do Convento Santa Cruz de La Popa.

Nada melhor do que viajar, ainda mais quando o cansaço é tanto que você não consegue nem pensar direito, quem dirá criar, desenhar e fazer todas as outras coisas que fazem parte do meu cotidiano, que amo, mas, que desgastam como qualquer outro trabalho. Mais do que nunca, estava sonhando com minhas férias e posso dizer que elas valeram muito a pena! :)

Em maio deste ano, fui pra Colômbia com meu namorado e fiquei apaixonada por esse país, que é tão cheio de belezas naturais, quanto de pessoas gentis e muito hospitaleiras. Voltei torcendo para que algumas das atitudes tomadas com relação à segurança pública por lá, sejam aplicadas por aqui algum dia. Fomos para Cartagena e depois para San Andrés. Em ambas as cidades, pudemos andar bem mais tranquilamente do que conseguiríamos em São Paulo. Há policiamento constante no centro de Cartagena, onde ficamos, e em San Andrés. Encontramos a mesma segurança por todos os lugares nos quais passamos.

Separei algumas das fotos que tiramos e espero que elas inspirem quem está pensando em viajar e ainda não escolheu um destino certo! 


Começando por Cartagena...

Nos hospedamos em um hotel que recomendo muito pelo ótimo preço, atendimento, localização e por ter quartos bem confortáveis e enormes: Hotel Patio De San Diego. Ele fica bem perto da entrada da cidade murada, região onde acontece o que há de mais interessante em Cartagena. Sempre que viajamos, preferimos ficar em lugares acessíveis e sem grandes luxuosidades, pois passamos pouco tempo dentro do hotel. Então, se for do mesmo time, pode apostar nesta dica. Nossa diária não foi superior a R$150,00

A diferença entre o valor do Peso Colombiano e do Real é bem pequena, logo, para fazer uma refeição, você vai gastar em média o que gastaria por aqui. Pelo menos, em São Paulo. Tudo depende de quanto você quer dispor para isso. Há ótimas possibilidades para todos os bolsos. Sempre pesquiso quais seriam as comidas típicas do lugar para qual vou viajar e vi que a gastronomia deles é bem diversificada. Das coisas que experimentei, boa parte tinha um tempero mais adocicado que o nosso e tudo era uma delícia! Não deixem de provar a limonada de coco e o suco de Lulo, uma fruta do noroeste sul-americano. É super refrescante e ótimo para o clima abafado e quente de Cartagena.

O centro de Cartagena é muito bonito e atualmente há muitas construções sendo restauradas. Se curtirem arquitetura como eu, vão adorar! Passei muito tempo fotografando as edificações dali e fiquei encantada com as cores, detalhes e, principalmente, com os batedores de porta. Alguns deles estão nas fotos a seguir. São lindos e quase todas as casas têm modelos diferentes uns dos outros.

Vários passeios são oferecidos para os turistas e como em qualquer destino, nem todos valem a pena. Dos que fizemos, posso dizer que o tradicional "Islas Del Rosario", não vale. Apesar da natureza em volta ser linda, permanecemos pouco tempo em cada lugar e é lotadíssimo de pessoas e de ambulantes bem chatos que ficam te empurrando seus produtos a todo custo. Isso rola muito em Cartagena também, mas, basta você ser simpático e dizer que realmente não quer o que te oferecem, que eles param. Pensem que vocês verão essas mesmas pessoas, provavelmente, por todos os dias que ficarem na cidade, já que o centro é bem pequeno!


















Castelo de San Felipe de Barajas.

Castelo de San Felipe de Barajas.

Castelo de San Felipe de Barajas.

Convento Santa Cruz de La Popa.

Convento Santa Cruz de La Popa.

Convento Santa Cruz de La Popa.




Não fiz a viagem com o intuito de fazer grandes compras, mas, queria MUITO uma bolsa Wayuu e foi um parto escolher a que mais gostava. Acabei comprando uma de porte médio e outra pequena! É possível encontrá-las por todo o centro e os preços variam dependendo das cores, acabamentos das peças e material. A minha maior paguei o equivalente a + ou - R$80,00 e a menor, que comprei na loja da foto acima, a Nilma Hoyos, em torno de R$35,00. Em um próximo post sobre o que comprei de legal por lá, mostro as duas!

Meninas que querem muito uma bolsa dessas e não terão a oportunidade de ir até a Colômbia para adquiri-la: pesquisem bem nos e-commerces que vendem as Wayuu, porque mesmo neles, os preços variam demais, sendo que os modelos que eles possuem, pelo que vi, não são os mais caros que encontrei em Colômbia. 

Las Bóvedas, onde tem várias lojinhas de artesanato uma ao lado da outra, é uma boa pedida para quem quer comprar presentes ou mesmo, uma Wayuu. Lá tem algumas das mais bonitas que encontrei, fora as caixinhas de palha que são muito lindas, esculturas, máscaras, vasos e muitos outros acessórios e lembranças!

Lustre da sorveteria La Paletteria.

Não deixem de tomar algum sorvete na La Paletteria! São muito bons!





Spratt Bight.

San Andrés tem o mar mais lindo que já pude ver. É um verdadeiro espetáculo em tonalidades de azul e verde e um lugar que pretendo voltar com toda a certeza! Apesar de muita gente que vai para lá se importar mais com as compras, já que a ilha é zona franca, a magia de San Andrés está em sua rusticidade e até então, preservação de uma natureza encantadora. A ilha fica muito perto da Nicarágua e da Jamaica e por motivos históricos e geográficos, San Andrés mistura muitas culturas, sendo a jamaicana, disparada, a mais visível. Ouve-se reggae por todo canto e as famosas cores  "verde, amarela e vermelha" usadas pelo movimento e oriundas da bandeira da Etiópia, colorem casas, bares, bancos de madeira, etc.

De uns anos pra cá, a ilha melhorou muito sua infra-estrutura e é possível encontrar várias hospedagens boas. Ficamos na praia de Spratt Bight, polo comercial de San Andrés e de fato, é muito prático se hospedar por ali. É perto de tudo.

Rocky Cay.

Todas as praias da ilha são lindas e valem a visita! As que mais gostamos foram Rocky Cay e San Luis. Uma coisa ótima de Rocky Cay, são os armários onde você pode guardar suas coisas e curtir tranquilamente. É assim também no passeio "Tour Acuario / Cayo Heines / Jhonny Cay"

Diferente de Cartagena, onde o tour de chiva (ônibus de passeio todo ilustrado) pela cidade é interessante e vale a pena, em San Andrés, a melhor coisa, é vocês alugarem um carrinho de golfe e fazerem o seu próprio itinerário. Além de aproveitarmos melhor o lugar que escolhemos passar mais tempo, foi assim que descobrimos o quanto a ilha é maravilhosa! Fizemos isso por 2 dias e foi ótimo! Os carrinhos variam um pouco de preço e pegamos um pelo equivalente a R$70,00 a diária.

Vale dizer que os passeios não são tão caros em San Andrés e os valores são quase sempre negociáveis tanto ali, quanto em Cartagena, comparados aos daqui do Brasil. No "Tour Acuario / Cayo Heines / Jhonny Cay", pagamos em torno de R$10,00 o casal!

San Andrés é zona franca e realmente tem muita coisa que é mais em conta. Porém, outras, têm quase o mesmo valor que o nosso. A variedade de perfumes, cremes, bebidas, produtos de cama, mesa e banho é enorme e o preço é muito bom! Malas de viagem são um ótimo investimento por lá, tanto que deixei a minha na ilha e trouxe duas novas! Poucas roupas e acessórios têm um preço ok e dependendo do modelo, é mais caro que do que no Brasil. A variedade também não é tão grande, então, se forem fazer compras, invistam em outras coisas.

Não dei nenhuma dica específica de restaurante em Cartagena, mas, em San Andrés, o Mister Panino foi o que mais gostamos! É uma trattoria excelente e não deixa nada a desejar para as que temos aqui em São Paulo. Além da comida ser uma delícia, o preço é bom e a decoração uma graça. Fica no Edificio Bread Fruit Local 106-107.

Rocky Cay.










San Luis.

Rocky Cay.

San Luis.



San Luis.

San Luis.

San Luis.











Espero que tenham gostado! Um país lindo que amaria voltar em breve! :)